sexta-feira, 30 de março de 2012

Pendrive de segurança máxima

Acessório da Kingston funciona em PCs e Macs, protege seus arquivos com senha e criptografia de nível militar e ainda assim é fácil de usar.

Junto com a portabilidade, a segurança é também uma característica que alguns atribuem importância em uma unidade flash USB. Os pendrives são uma forma muito prática de transportar grandes quantidades de dados, mas por esse mesmo motivo podem apresentar um risco à segurança: imagine se você perde um pendrive cheio de documentos da sua empresa? Por isso há modelos como o DataTraveler Locker+, da Kingston.

Disponível em capacidades que vão de 4 a 32 GB ele não só controla o acesso aos arquivos, via senha definida pelo usuário, como também usa um sistema de criptografia para “embaralhar” seu conteúdo. Se um gatuno determinado conseguir roubar o pendrive e tentar burlar a senha lendo diretamente o chip de memória, verá apenas “lixo”.

DataTraveler Locker+ da Kingston
DataTraveler Locker+: sistema de criptografia integrado para proteger os dados

A senha é definida no primeiro uso, quando você pluga o pendrive ao PC. Você também pode preencher informações de contato, uma espécie de “cartão de visita” para que um bom samaritano possa devolver seu pendrive se encontrá-lo.

O software incluso no pendrive roda no Windows (2000, XP, Vista e 7) e em Macs (com Mac OS X 10.5 ou superior), analisa a senha digitada e é esperto o suficiente para impedir que você use senhas fracas como “123” ou a deixe em branco. As senhas deve ter entre 6 e 16 caracteres e pelo menos três dos seguintes elementos: letras minúsculas, letras maiúsculas, números ou caracteres especiais. Por isso “s3nha” não é uma senha válida (dois elementos, curta demais), mas “s3nha!” é (embora seja considerada fraca).

Sempre que você plugar o pendrive ao PC, precisará digitar a senha para acessar a partição de dados. A partir daí você poderá usá-lo como um pendrive comum, copiando e lendo arquivos normalmente. A velocidade de acesso aos dados é boa, 10 MB/s na escrita e 30 MB/s na leitura, graças ao sistema de criptografia (com algoritmo AES e chave de 256 Bits, nível militar) embutido no hardware. Assim o PC não perde tempo embaralhando ou desembaralhando os dados antes de cada cópia.

Um utilitário na bandeja do sistema (ou na Dock, em um Mac), roda automaticamente sempre que o pendrive é “destrancado” e permite modificar a senha e informações de contato do pendrive, explorar seu conteúdo, formatá-lo ou encerrar a sessão e “trancá-lo” novamente.

Mecanismo de segurança do  Kingston DataTraveler Locker+
Mecanismo de segurança: se você errar a senha 10 vezes seguidas o pendrive é formatado

Os únicos pontos negativos sobre o Kingston DataTraveler Locker+ são sua incompatibilidade com PCs com Linux (pode ser importante para alguns) e a impossibilidade de dividir o pendrive em duas partições, uma segura e outra “pública”: todo o conteúdo é criptografado e protegido. Não há muito mais o que dizer sobre ele, é um produto simples e eficiente. A única preocupação que você deve ter é escolher uma boa senha e não esquecê-la: se você errá-la 10 vezes seguidas o pendrive será formatado automaticamente.



Fonte: PC World

0 comentário