sábado, 6 de abril de 2013

O fim da "Lei de Moore" está próximo?!

AMD
O físico teórico Michio Kaku acredita que a Lei de Moore tem cerca de 10 anos de vida antes que os transistores cada vez menores em tamanho batam de frente contra as limitações impostas pelas leis da termodinâmica e física quântica. O fim da indústria de informática pode estar ainda a alguns anos de distância, mas os sinais do “Apocalipse Moore” já estão aqui. Basta perguntar à fabricante de chips AMD. O diretor de produto da companhia, John Gustafson, acredita que as dificuldades da AMD na transição de 28 nanômetros para chips de 20 nanômetros de silício mostra que chegamos ao começo do fim.

Publicidade

"Você pode ver como a Lei de Moore está desacelerando", Gustafson disse recentemente ao Inquirer. "Estivemos à espera da transição de 28nm para 20nm acontecer e ela está tomando mais tempo do que a Lei de Moore teria previsto... Eu estou dizendo que você está vendo o início do fim da lei".

Previsões apocalípticas sobre o fim da Lei de Moore são quase tão antigas quanto a famosa observação feita pelo cofundador da Intel, Gordon Moore, em 1965. Em seu livro de 2011, “Física do Futuro”, por exemplo, Kaku previu que o fim da Lei de Moore poderia transformar o Vale do Silício em uma "Rust Belt" (área fortemente industrial dos EUA contendo as indústrias e fábricas mais antigas) se uma tecnologia de substituição para o silício não fosse encontrada.

Não é apenas sobre tecnologia

A Lei de Moore, Gustafson argumenta, não era apenas sobre a capacidade tecnológica de colocar mais transistores em um chip, mas também a viabilidade econômica de fazê-lo. "A declaração original da Lei de Moore é que o número de transistores que é mais econômico para a produção irá dobrar a cada dois anos", disse Gustafson. "Tornou-se deformada em todas essas outras formas, mas foi isso que ele disse inicialmente”.

Os comentários de Gustafson ecoam semelhantes a outras declarações que um representante da AMD disse recentemente à PCWorld. "A Lei de Moore sempre foi sobre o custo dos transistores tanto quanto o aumento do desempenho, quando você poderia pagar por mais e mais deles", disse Gary Silcott, gerente sênior de produtos APU e CPU da AMD.

Fonte: IDG Now!
   


   


   ;


2 comentários

Anônimo disse...

Atualmente os chips são de Silício e o que já foi estudado e produzido o chip de aluminio e outros materiais que podem chegar a 300Ghz(no minimo) com o mesmo custo. Isto é, a lei de moore já foi ultrapassada e esta sendo contida para fim comerciais.

Anônimo disse...

Na verdade se trata do custo x benefício no silício, pois na verdade encerrado esse ciclo se iniciarão os computadores quânticos com capacidades espetaculares de processamento.