terça-feira, 9 de julho de 2013

Desativar o Superfetch não deixará seu Windows mais rápido

Desativação do Superfetch do Windows
Desativar serviços desnecessários é uma ótima maneira de economizar recursos do computador e tornar o Windows um sistema muito mais rápido. Porém, é necessário saber identificar o que realmente é importante desativar, pois o efeito pode ser exatamente o oposto do desejado. E, em relação ao "Superfetch", parece ser este o caso... Na internet, existem milhares de sites que afirmam, através de "dicas", que desativar o serviço ajuda a melhorar o desepenho do sistema. A seguir, você entenderá por que esta afirmação é falsa.

Publicidade

Entendendo o que é o Superfetch

Antes de detonar este mito, é importante tentar entender o que faz este serviço.

A palavra "fetch", em inglês, está relacionada a "empenho", "esforço". E é nesse sentido que a tecnologia "Superfetch" trabalha.

A partir do Windows Vista, esta tecnologia foi introduzida para melhorar a performance de carregamento dos programas instalados no computador. A ideia é, basicamente, pré-carregar as aplicações mais utilizadas na memória, de modo a permitir uma inicialização mais rápida das mesmas.

Por exemplo: se você utiliza muito o Excel, então, através da tecnologia Superfetch, o Windows saberá que se trata de um aplicativo muito utilizado no seu dia-a-dia e tentará otimizar seu acesso, pré-carregando suas bibliotecas na memória.

Assim, quando você clicar no ícone para abrir o programa, ele será carregado com muito mais rapidez, pois o Sistema Operacional não irá procurar por seu executável e suas bibliotecas de suporte no disco-rígido, mas sim na memória RAM do computador.

Com o Superfetch, o Sistema Operacional tem uma especie de "lista" dos aplicativos mais utilizados. À medida que você muda seus hábitos de uso, esta lista é atualizada, de modo a manter na memória todos os arquivos necessários a inicialização dos programas mais uilizados, garantindo que os mesmos sejam carregados o mais rápido possível quando solicitados.

No Windows 7, o SuperFetch foi aprimorado e é a principal razão deste sistema ser bem mais rápido que o Vista.


Por que não desativar este serviço?

Na internet, é comum encontrar dicas que estimulam os usuários a desativar o Superfetch. Os argumentos giram em torno da quantidade de memória que é liberada.

Afinal de contas, este serviço é um dos principais responsáveis pelo Windows Vista consumir muito mais memória que seu antecessor, o Windows XP.

Porém, ao desativar o serviço, muitos usuários vão se deparar com uma triste realidade: o sistema ficará mais lento! Não apenas o boot levará mais tempo para ser concluído, mas o carregamento de aplicativos ficará visivelmente mais lento.

Isso acontece por algumas razões relativamente simples de se entender:

1) Carregar um programa do zero, a partir da leitura do disco-rígido, é muito mais lento do que carregá-lo a partir de um "cache" na memória (a principal função do Superfetch)

2) Apesar de consumir memória, o Superfetch aloca seu "cache" com prioridade baixa em relação a outras aplicações. Ou seja, se algum aplicativo em execução fizer requisição de mais memória RAM, o que foi anteriormente alocado ao Superfetch é automaticamente disponibilizado. É um sistema "inteligente" de alocação.

Gerenciador de tarefas do Windows
Muitos usuários são erroneamente estimulados a desativar o Superfetch ao se daparerem com uma quantidade muito pequena de memória RAM marcada como "Livre". Na verdade, o "Em cache" também pode ser considerado como disponível em sistemas com "Superfetch" ativado.


Em que situações devo desativar o Superfetch?

O Superfetch perde relevância se você estiver execudando o sistema operacional a partir de uma unidade de altíssimo desempenho: um SSD ou uma matriz RAID, por exemplo. Nestes casos, talvez valha a pena desativar a serviço. Mas é recomendável utilizar algum tipo de benchmark para tirar a dúvida. Esta dica é válida apenas para usuários do Windows Vista.

Para quem usa o Windows 7 ou Windows 8, o SuperFetch é automaticamente desativado se a unidade de disco for de alto desempenho (um SSD por exemplo). Para usuários deste sistema, é melhor deixar que o próprio Windows se encarregue de identificar a necessidade de usar ou não este serviço.

Classifique e melhore o desempenho do computador
No Windows 7, o Superfetch é ativado por padrão em sistemas onde a "Taxa de transferência de dados do disco" recebe uma nota muito baixa.


Verificando se o Superfetch está ativado

01. Pressione [WINDOWS]+R
02. Digite "services.msc" na caixa de diálogo "Executar" e pressione [ENTER].
03. Procure por "Superfetch"

Superfetch do Windows

Se em "Status" estiver escrito "Iniciado", então o serviço está em funcionamento.

Se quiser fazer um teste e verificar quanto o sistema ficará mais lento após desativar o serviço, basta clicar duas vezes sobre o nome do serviço e, na caixa de diálogo que irá abrir, em "Tipo de inicialização" selecione "Desativado". O padrão é "Automático" se quiser voltar com as configurações originais.


Conclusão:

Desativar o Superfetch não irá trazer maior desempenho a não ser que seu computador esteja equipado com uma unidade SSD de altíssimo desempenho ou algum tipo de configuração RAID que entregue desempenho equivalente.

Fonte: Superdownloads
   


   


   


3 comentários

Luis Fernando disse...

Instala o linux.

Felipe disse...

Deixará SIM. Em alguns casos (raros), quando o Superfetch entra em ação deixa o sistema instável e travado, tanto que fica impossível mexer em qualquer coisa e é necessário o término do processo. Desativar o Superfetch pode sim eliminar este problema.

Anônimo disse...

só pode desativar no Windows 7 se tiver SSD este serviço não funciona muito bem no SSD fazendo o SSD ficar lento por isso só deve desativar este serviço no caso de você ter o Windows 7 instalado num SSD no caso do Windows 8 não se pode de jeito nenhum desativa este serviço